Feapeti e PRF realizam ação contra exploração sexual infantil

O Ministério Público do Trabalho no Espírito Santo (MPT-ES) participou nesta quinta (18/5) de uma blitz educativa contra a exploração sexual de crianças e adolescentes. Durante parte da manhã, policiais rodoviários federais, procuradores e juízes do Trabalho, além servidores públicos se posicionaram nos postos da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Viana (BR 262), na Serra, (BR 101), e na Ceasa de Cariacica (BR 262), orientando motoristas, distribuindo informativos e revistas da série "MPT em quadrinhos".

O titular da Coordenadoria Nacional de Combate à Erradicação do Trabalho da Criança e dos Adolescentes (Coordinfância) e procurador do Trabalho, Marcos Mauro Rodrigues Buzato, participou da ação no posto da PRF na Serra e comentou a respeito da relevância da atuação do MPT-ES em eventos como este. “O MPT tem essa bandeira de combater o trabalho infantil e suas piores formas, inclusive a situação da exploração sexual infantil. Esse é um trabalho que precisamos fazer com mais ênfase”, disse.

Atuação integrada

A mobilização foi realizada por diversos órgãos e entidades, incluindo o Fórum Estadual de Aprendizagem, de Proteção ao Adolescente Trabalhador e Erradicação do Trabalho Infantil (Feapeti) que, por meio de um trabalho de prevenção e sensibilização, contribui para o enfrentamento da violência contra a infância.

 “A ideia é dar continuidade à parceria do Fórum com a PRF nos próximos anos, pois o motorista que trafega nas rodovias muitas vezes se depara com essa situação de exploração sexual infantil e, por falta de informação, ele não sabe como proceder ou acha que não tem o que fazer. Mas o papel dele é importante, é o papel de denúncia. É necessário denunciar essa prática para que nós possamos efetivamente combatê-la em nosso estado e em nosso país”, enfatizou o procurador.

A gestora regional do Programa Nacional de Erradicação do Trabalho Infantil e juíza do trabalho Suzane Schulz Ribeiro Suzane também esteve presente e considerou a mobilização um sucesso. “Foi uma excelente ideia a Polícia Rodoviária Federal decidir integrar o Fórum a essa mobilização. Acredito que nós alcançamos o nosso objetivo, que é de conscientizar quem passou aqui e, também, com apoio da mídia, mostrar que a exploração sexual infantil de adolescentes não deve ser tolerada pela sociedade. Essa prática deve ser censurada e denunciada. As pessoas não podem se esconder nem desviar o olhar”, destacou.

O inspetor Edmar Amorim mostrou-se disponível em dar prosseguimento a esse tipo de trabalho. Ele alertou sobre a recorrência deste tipo de prática e a importância de mobilizações. “Esse tipo de situação ocorre o tempo todo. A delegacia está à disposição, caso alguém queira fazer esse tipo de ação, que é muito importante”, comentou.

Dia 18 de maio

O "Dia Nacional de Combate e Enfrentamento ao Abuso e Exploração Sexual contra Criança e Adolescente" foi instituído pela Lei Federal 9.970/00 com o intuito de demarcar a luta pelos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes no Brasil. Essa data foi escolhida, porque em 18 de maio de 1973 ocorreu um crime bárbaro em Vitória-ES que chocou todo o país e ficou conhecido como o "Crime Araceli".

Imprimir