• denuncias
  • peticionamento
  • protocolo
  • Mediação
  • mov procedimentos
  • autenticidade de documentos
  • autenticidade de documentos
  • lgpd
  • administracao publica
  • fraudes trabalhistas
  • liberdade sindical
  • meio ambiente
  • promocao igualdade
  • trabalho escravo
  • trabalho infantil
  • trabalho portuario
  • Audiência empregabilidade lgbt
  • WhatsApp Image 2024-06-17 at 18.52.42
  • 2 Feira de Aprendizagem
  • Caixa dágua Colatina 1
  • Feriado Colatina
  • undefined
  • Solenidade da PF
  • ConciliacaoTRT17
  • PremiacoesTRT
  • Chamamento público órgaos e entidades
  • Cadef  2
  • Arte intranet Pra Mia
  • Novos telefones PTMs 3
  • Divulgação feed vermelho
  • MPT realiza audiência sobre empregabilidade da população LGBTQIAPN+
  • Feira de aprendizagem encaminha adolescentes para o mercado de trabalho
  • 2º Encontro das Chefias dos Ministérios Públicos do Espírito Santo acontece na PRT-17ª Região
  • MPT-ES destina mais de R$ 2 milhões às vítimas das enchentes no RS
  • Oficina de fotografia “Transeuntes” está com inscrições abertas até o dia 15/6
  • Procuradora do Trabalho Janine Milbratz Fiorot Visita Galpão da Associação de Catadores ABRASol
  • 2ª Feira de Aprendizagem da Grande Vitória
  • Alunos do Sesi visitam a sede da Procuradoria Regional do Trabalho da 17ª Região
  • PTM de Colatina: atendimento telepresencial de 10 a 21/6 em razão de reparo na caixa d'água
  • PTM de Colatina: expediente suspenso nesta sexta-feira (7) devido ao feriado local
  • Campanha “Não se cale. Busque ajuda” é lançada no TRT-17
  • Procurador-chefe do MPT-ES prestigia solenidade da PF
  • Acordo realizado no segundo dia da Semana da Conciliação beneficia mais de 2.500 trabalhadores
  • Nova HQ aborda assédio eleitoral
  • TRT-17 recebe três ouros em solenidade de premiação no TST
  • Projeto “Políticas Públicas” do MPT está sendo implementado no Espírito Santo
  • Empresa do sul do ES é condenada por assédio eleitoral
  • Chefias dos Ministérios Públicos no Espírito Santo alinham atuação conjunta
  • Chamamento público para cadastro de órgãos e entidades
  • Confira o Plano de Gestão da Unidade (PGU) da PRT-17ª Região
  • Cadastro Unificado de Dados das Pessoas com Deficiência (Cadef) é lançado hoje (14)
  • MPT-ES adere à campanha de arrecadação de tampinhas para castração de animais
  • ATENÇÃO: atualização dos contatos telefônicos das Unidades do MPT no interior do Espírito Santo
  • MPT-ES tem novo canal de atendimento virtual

Feira Livre de Trabalho Infantil apresenta resultados de 2023

O evento contou com a presença do ministro do Tribunal Superior do Trabalho Evandro Valadão

 

Os resultados do Projeto Feira Livre de Trabalho Infantil foram apresentados na última sexta-feira (15), numa cerimônia realizada no auditório do Tribunal Regional do Trabalho da 17ª Região (ES), um dos parceiros do projeto. A desembargadora-presidente do TRT-17, Daniele Corrêa Santa Catarina, saudou todos os participantes e destacou a importância do programa. 

“Uma criança que trabalha em vez de estudar, certamente não é uma criança feliz”, disse o ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST) Evandro Pereira Valadão Lopes. O ministro, que é coordenador do Programa de Combate ao Trabalho Infantil e Estímulo à Aprendizagem, ressaltou o papel fundamental da rede formada por vários parceiros. 

O projeto é desenvolvido pelo Fórum Estadual de Aprendizagem, Proteção ao Adolescente Trabalhador e Erradicação do Trabalho Infantil (Feapeti). Integram o Fórum, além do TRT-17, o Ministério Público do Trabalho da 17ª Região (MPT-ES), a Superintendência Regional do Trabalho no ES, secretarias municipais de assistência social, serviços nacionais de aprendizagem e entidades formadoras.   

A solenidade também contou com a participação das seguintes autoridades: o juiz auxiliar da Presidência do TRT-17, Fábio Bonisson; as juízas gestoras regionais do Programa de Combate ao Trabalho Infantil, Denise Marsico do Couto e Juliana Carlesso Lozer; a procuradora do MPT-ES Thaís Borges; a promotora de justiça dirigente do Centro de Apoio Operacional da Infância e Juventude do Ministério Público Estadual, Valéria Barros Duarte de Morais; a auditora-fiscal do Trabalho Luiza Carvalho Fachin, representando a Coordenação Nacional de Fiscalização do Trabalho Infantil do Ministério do Trabalho e Emprego; a secretária-executiva do Feapeti, Patrícia Cuman Santiago; as auditoras fiscais do Trabalho Márcia Cardozo Bragatto e Cláudia Monteiro Bermudes, chefe da Seção de Fiscalização do Trabalho no ES; e o auditor fiscal do Trabalho Péricles Rocha de Sá Filho, coordenador da atividade de Combate ao Trabalho Infantil no ES. 

Resultados

Durante o evento, foi exibido um vídeo, mostrando como são feitas as abordagens das crianças e adolescentes nas feiras livres e os resultados do projeto.   

Ao longo de 2023, cento e um adolescentes acima de 14 anos foram encaminhados a programas de Aprendizagem Profissional, sendo contratados por empresas parceiras e matriculados em curso de aprendizagem em uma entidade formadora. Durante os três anos de realização do projeto, foram abordadas nas feiras livres da Grande Vitória 646 crianças e adolescentes, que se encontravam em situação de trabalho infantil. Desse total, foram incluídos na Aprendizagem Profissional 379 adolescentes acima de 14 anos.    

Homenagens e agradecimentos

Durante a cerimônia, foram homenageadas as secretarias de assistência Social de Vitória, Vila Velha e Serra, municípios onde o projeto vem sendo desenvolvido. Também foram entregues certificados às entidades formadoras e às empresas que oferecem vagas para os programas de aprendizagem. 

A cerimônia contou, ainda, com uma apresentação musical de jovens aprendizes do Centro Salesiano do Menor (Cesam). 

Projeto criado em 2021

O projeto Feira Livre de Trabalho Infantil foi criado em 2021 pela Superintendência Regional do Trabalho no Espírito Santo e vem sendo desenvolvido pelo Feapeti. O objetivo é a redução sustentável do trabalho infantil nas feiras livres e entornos, promovendo o afastamento de crianças e adolescentes do trabalho e encaminhando-os para a política pública mais adequada. 

Nas ações realizadas nas feiras, após abordagem, é feito cadastramento das crianças e adolescentes em situação de trabalho infantil. O objetivo é encaminhá-los para projetos sociais ou vagas em contratos de aprendizagem, caso tenham a idade mínima (14 anos).

Confira alguns momentos:

  

Créditos: Texto e fotos da Comunicação do Tribunal Regional do Trabalho da 17ª Região  

Publicado em 19/12/2023

 

Imprimir

  • administracao publica
  • fraudes trabalhistas
  • meio ambiente
  • trabalho escravo
  • trabalho portuario
  • liberdade sindical
  • promocao igualdade
  • trabalho infantil
  • banner corrupcao
  • banner abnt
  • banner mptambiental
  • banner transparencia
  • banner radio
  • banner trabalholegal
  • MPT em Quadrinhos
  • banner pcdlegal
  • Portal de Direitos Coletivos