• denuncias
  • peticionamento
  • protocolo
  • Mediação
  • mov procedimentos
  • autenticidade de documentos
  • autenticidade de documentos
  • lgpd
  • administracao publica
  • fraudes trabalhistas
  • liberdade sindical
  • meio ambiente
  • promocao igualdade
  • trabalho escravo
  • trabalho infantil
  • trabalho portuario
  • Não categorizado
  • MPT-ES celebra acordo judicial com frigorífico e abatedouro de aves
  • Filme Servidao
  • Credenciamento de instituições de ensino estágio
  • Arte intranet Pra Mia
  • Jongo Linhares 8
  • Chamamento público órgaos e entidades
  • FGTS matéria
  • Novos telefones PTMs 3
  • Divulgação feed vermelho
  • WhatsApp_Image_2023-06-06_at_15.50.30.jpeg
  • Exibição e debate do Documentário "Servidão" nesta sexta (1º)
  • Aluno da Serra é premiado em concurso nacional do Ministério Público do Trabalho
  • Estágio no MPT-ES: aberto prazo para credenciamento de instituições de ensino até 5/3
  • MPT-ES adere à campanha de arrecadação de tampinhas para castração de animais
  • Projeto "A poesia do Jongo" promove inclusão e empoderamento na comunidade quilombola do Degredo
  • Chamamento público para cadastro de órgãos e entidades
  • Feira Livre de Trabalho Infantil apresenta resultados de 2023
  • Representante da Polícia Federal faz agradecimento formal ao MPT
  • Reconecta apresenta estratégias para a inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho
  • Versos da Liberdade: poesia e arte transformam vidas em Linhares
  • Valores a receber: MPT-ES e Justiça do Trabalho procuram empregados ativos e dispensados do Centro de Saúde Médico para recebimento de FGTS em atraso
  • ATENÇÃO: atualização dos contatos telefônicos das Unidades do MPT no interior do Espírito Santo
  • MPT-ES tem novo canal de atendimento virtual
  • Alerta de tentativa de fraude

MPT-ES celebra acordo judicial com frigorífico e abatedouro de aves

Uma das obrigações é destinar 10 toneladas de coxa e sobrecoxa de frango para entidades de Linhares

 

Após audiência realizada na Vara do Trabalho de Linhares nesta semana, o Ministério Público do Trabalho no Espírito Santo (MPT-ES) firmou acordo judicial com um frigorífico e abatedouro de aves de Linhares. Por força do acordo, a empresa comprometeu-se a destinar dez toneladas de coxas e sobrecoxas de frango para entidades da localidade, a título de indenização por danos coletivos, bem como a cumprir uma série de outras obrigações com o intuito de assegurar a correção de irregularidades de jornada de trabalho e intervalos para descanso.

 

Entenda o caso

A denúncia foi realizada ao órgão ministerial, em 2019, pelo Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de carne e derivados do estado do Espírito Santo (Sindicarnes), sob a alegação de que a empresa exigia, diariamente, jornada extraordinária no setor de corte, secundária e expedição. A última pausa, inclusive, não era fornecida.

 

Conforme o laudo pericial do setor pericial da Procuradoria Regional do Trabalho (PRT) da 17ª Região, anexado aos autos, “no período analisado, houve extrapolação da jornada além do limite de duas horas diárias em 326 ocasiões, bem assim foram constatadas 316 ocorrências de redução/supressão do intervalo interjornada.

 

Diante da comprovação dos ilícitos relacionados à jornada de trabalho exigida, bem como da resistência em celebrar um termo de ajustamento de conduta (TAC), ofertado várias vezes ao empregador, o Ministério Público do Trabalho decidiu pelo ajuizamento da ação civil pública (ACP) na Justiça do Trabalho, em março de 2021. 

 

Na visão do procurador do Trabalho que participou do acordo, a assinatura deste confere solução justa e adequada ao caso, havendo resultados favoráveis à coletividade de trabalhadores e também à comunidade local. 

 

Acordo

Após várias tratativas no curso do processo judicial, o acordo foi celebrado. Além da destinação das toneladas de frango, estipulada com intuito de reparação e punir, a empresa também se comprometeu a cumprir todas as obrigações previstas no documento, relacionadas aos limites de jornada e intervalos, sob pena de multa no valor de R$5 mil, por obrigação descumprida, a cada constatação de descumprimento, acrescida de R$500 por trabalhador prejudicado.

 

O acordo também prevê os casos em que será permitida a prorrogação da jornada de trabalho, sem descumprimento das obrigações das cláusulas do acordo, por motivo de força maior, tais como: interrupção ou queda de energia, redução ou interrupção do fornecimento de água, fenômenos naturais, problemas mecânicos ou elétricos ou sinistro com envolvimento de veículo transportador das aves para o frigorífico ou qualquer outro acidente que obstrua o trânsito de veículos, greves e/ou protestos que obstruam a passagem dos veículos com frango vivo para o abatedor, entre outros. 

 

Leia a íntegra do acordo aqui.

 

Mais informações na ação civil pública cível nº 0000195-56.2021.5.17.0161

 

 

Publicado em: 05 de junho de 2023.

 

Imprimir

  • administracao publica
  • fraudes trabalhistas
  • meio ambiente
  • trabalho escravo
  • trabalho portuario
  • liberdade sindical
  • promocao igualdade
  • trabalho infantil
  • banner corrupcao
  • banner abnt
  • banner mptambiental
  • banner transparencia
  • banner radio
  • banner trabalholegal
  • MPT em Quadrinhos
  • banner pcdlegal
  • Portal de Direitos Coletivos